Qual é o objetivo de uma empresa?

Responder que é o lucro atesta que se é igual a qualquer um e indica que se está na média. Muitos que estão nessa condição são considerados bem sucedidos: alguns o são; e poderiam ser mais…
São diversas as circunstâncias que acomodam, limitam, apequenam ou matam empreendimentos, produtos, serviços e profissões. Várias resultam da mesmice de ser e fazer igual a qualquer um e achar que isto sempre garante repetir e manter resultados… Em tal contexto se destaca a temeridade de ser igual a qualquer um e pensar que o lucro é o objetivo…
Com a concorrência acirrada e crescente, tende a se complicar, estagnar ou acabar quem se acomodar em apenas repetir, imitar, copiar, reformar e modernizar. E tende a se viabilizar, destacar e crescer quem evoluir para ser eficaz, eficiente, efetivo e inovador.
Eficácia é fazer o que deve ser feito. É ter foco numa direção (visão) e concentração de recursos (pessoal, material e financeiro) para a execução da missão.
Eficiência é ‘como’ fazer o que tem para ser feito. Como as ‘coisas’ são feitas, com quais valores, métodos, atitudes, comportamentos vigentes naquela empresa ou empreendimento.
Efetividade é fazer certo as coisas certas. É ser eficaz e eficiente, com qualidade.
Inovação é fazer melhor o que até então se fazia, mesmo que já se fizesse bem. E quando por causa da inovação se passa a fazer melhor, continua-se oportunizando inovar adiante. Inovar não é o mesmo que modernizar.
Quanto mais se é eficaz, eficiente e efetivo, mais se está próximo de ser inovador. Atrevo afirmar que quando existe carência de eficácia, eficiência e efetividade, conseguir vir a sê-lo já é esboço de inovação.
O eficaz, eficiente, efetivo e inovador resulta não mais em outro aliviado e satisfeito coadjuvante cumpridor de metas: supera-as e estabelece as próximas, como protagonista, avançando. Por mais que não produza produtos ou serviços diferentes, estabelece um diferencial só seu, da sua equipe, da sua empresa: destaca-se e tem sua notabilidade até entre os seus mais qualificados concorrentes e fornecedores; e, especialmente, perante o público consumidor.
Dou sugestão que, de tão simplória e há tempos utilizada por empreendedores bem sucedidos, quase me dá vergonha de dá-la. Mas, com o devido respeito, muitos permanecem destinatários dela: o objetivo de um empreendimento ou empresa é a produção e oferta dos melhores produtos e serviços; o lucro é o meio pelo qual se poderá vir a alcançar este objetivo.
“Ah, José Carlos, que tolice: você falou a mesma coisa de um modo diferente!” Sim. E nela está explícita a proposta de, ante tanta mesmice e mediocridade, evoluir para inovar e fazer a mesma coisa com um diferencial…

José Carlos de Oliveira

Publicação original em 20 de maio de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *